segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Comissão regional em Mérida da “Mulher Migrante” Luso-Venezuelana tomou posse

Comissão regional em Mérida da “Mulher Migrante” Luso-Venezuelana tomou posse

No sábado 31 de outubro passado, cerca de 70 pessoas do estado Mérida (660 km oeste de Caracas) assistiram ao 1º encontro regional para a comunidade portuguesa e luso-venezuelana no estado Mérida em ocasião do dia mundial das cidades, data internacional instituída pelas Nações Unidas (ONU).

O momento foi propício para que mais de meio centenar de presentes debatesse sobre a importância da saúde, o ensino do português no estado Mérida, as equivalências dos diplomas em Portugal, o associativismo luso-meridenho e português na Venezuela, a portugalidade no país e localmente.

A comissão regional no estado Mérida da “Mulher Migrante” Luso-Venezuelana tomou posse publicamente entre os presentes e foi juramentada nas suas funções associativas em prol da defesa da mulher portuguesa na Venezuela pela Direção nacional, no salão Tibisay do hotel La Pedregosa em Mérida.

Também estiveram presentes as autoridades portuguesas através da Consulesa de Portugal em Mérida, Dora Freitas, o coordenador do ensino do português na Embaixada de Portugal na Venezuela, Rainer Sousa, a diretora de gabinete do Presidente da Camara de Mérida e José Luis Vasquez, vice-Presidente da Camara Municipal de Libertador em Mérida.

O movimento associativo luso-meridenho, coorganizador do evento, fez-se representar pelos órgãos sociais da Casa Portuguesa e da Fundação “Casa Madeira” em Mérida, lideradas pelos seus Presidentes respetivos, Abel Rodrigues e Rui Marques.

A recente delegada principal da comissão regional em Mérida, Mariana Pinto, constituiu a sua equipa e em coletivo aceitaram o desafio proposto por Milú de Almeida (Presidente nacional e Conselheira das Comunidades Portuguesas).

A comissão regional no estado Mérida é a 2ª comissão regional criada a nível nacional depois da comissão regional em Caracas ter tomado posse no passado 19/10/2015.

A rede “Mulher Migrante” encontra-se presente em 13 países no mundo. A associação luso-venezuelana foi criada em 2012 após o 1º congresso nacional da mulher portuguesa na Venezuela e contou com a presença de Rita Gomes (Presidente da “Mulher Migrante” em Portugal) e de Manuela Aguiar (fundadora da “Mulher Migrante” Internacional e ex-secretária de Estado às comunidades portuguesas).

As comissões regionais da “Mulher Migrante” Luso-Venezuelana em todo o território nacional foram muito solicitadas pelas quase 150 congressistas presentes no 2º congresso nacional da mulher portuguesa na Venezuela em 9 de novembro de 2015 e aprovadas à unanimidade nas recomendações e conclusões finais do evento, propostas à votação geral pelos comissários Vanda Pontes e Felipe Gouveia.

Proximamente a Direção nacional da associação “Mulher Migrante” Luso-Venezuelana acreditará as comissões regionais nos estados venezuelanos de Miranda e Nueva Esparta.




Sem comentários:

Publicar um comentário